Hotel Fazenda Solar das Andorinhas - O mais Completo Hotel Fazenda do Brasil
Hotel Fazenda Solar das Andorinhas Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
   

(19) 3257-1414
(19) 3757-2700
(19) 9 9206-7625


ou
acesse atendimento online


 
 
 
 
Hotel Fazenda Solar das Andorinhas Empresa Cidadã
 
 
Responsabilidade Social
 
 
 
 
 
Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
Saiba como indicar o Hotel Fazenda Solar das Andorinhas a seus amigos.

Clique aqui >>
 
 
 
 
 
 
Boa tarde! 17 de agosto de 2017.
Locais Históricos
Quem Somos Histórico Geral Dados Curiosidades
Locais Históricos Menção Jornalística Galeria de Fotos
 

CASA GRANDE: Construída à aproximadamente 240 anos, toda ela de barro e taipa de pilão (pau-a-pique), que consiste em madeira amarrada com cipó e barro socado. Interessante observar a altura do pé direito (teto em relação ao chão) que era feito para que o cômodo ficasse mais arejado, o tamanho das janelas, para que entrasse maior quantidade de luz dentro do cômodo, janelas abrem para dentro, assim os vidros (que demonstravam riqueza, pois eram muito caros) ficavam expostos para os visitantes. Podemos observar em grandes casas antigas, os vidros das janelas no lado de fora.

CAPELA: Cômodo situado dentro da casa grande, com seu altar original. Interessante citar que em todas as casas de Barões existia uma capela.


NAMORADEIRA: Lugar charmoso no jardim da Casa Grande, utilizado quando a Sinhazinha estava de casamento marcado. Do lado direito ficava a mãe e o pai do noivo, do lado esquerdo ficava a Baronesa com a Dama de Companhia e no Alpendre o Barão com um capataz vigiando o namoro. O noivo ficava de costas para o Barão e a noiva de frente para o noivo. Se o rapaz pegasse na mão da noiva, significava abuso e desrespeito à moça e à sua família. Existe uma lenda: Passando três vezes pela namoradeira, quem for casado, noivo ou que tenha um relacionamento amoroso fortalecerá o relacionamento e quem for solteiro ou viúvo arrumará um novo amor.

ALCOVA: Pequeno quarto de dormir, situado no interior da casa, sem aberturas para o exterior, situado dentro da casa grande, que era utilizado por homens que vinham visitar a fazenda.


COZINHA DOS ESCRAVOS: Espaço utilizado hoje para servir o café e chás após as refeições, também após as 22:30hs é servido o chá com bolachas. Inicialmente o local foi utilizado para cozinhar para os escravos, em seguida, após a libertação dos mesmos, os tachos de ferro eram utilizados no preparo do sabão. Vale à pena observar o “fogão” de quatro bocas, a lenha e também a estrutura do local que possui a telha feita nas coxas. A idéia de servir o café neste local foi da D. Iracema, que mora nesta fazenda ainda antes de ser Hotel.

MURO DE BARRO: Atrás da casa grande podemos visitar ruínas de um grande muro, construído pelos escravos.


SALA DE VISITAÇÃO: Nesta sala pode-se ver como era a construção da época, quadros com folhas de controles da fazenda datados de 1912 e 1917 e piso trazido do terreiro de café.

CAMINHO DOS AMORES: Bambuzal plantado para evitar erosão em canais de água, era utilizado pelos escravos para seus namoros, pois não havia liberdade para os casais dentro das senzalas.


DUCHA DE NASCENTE: Na década de 70, foi observado a quantidade de água que “brotava” dentro do Caminho dos Amores e, então, motivado pelo fato do campo de futebol estar ao lado, foi construída a ducha de nascente e utilizada muitas vezes pelos primeiros hóspedes.

PRISÃO DOS ESCRAVOS: Situada nas imediações do Hotel, atrás do pesqueiro, tendo como curiosidade o fato de que ela era uma construção com três cômodos, de um lado ficavam as escravas, de outro lado os escravos e os capatazes no centro, lá eles ficavam até morrer. Era propositalmente longe da casa grande para que os gritos não pudessem ser ouvidos.


PAU D’ALHO: Árvore com grande poder de cicatrização, era utilizada pelos escravos, juntamente com outras ervas, para fazer uma pasta para passar nos ferimentos, e este era o único remédio que eles possuíam para amenizar as dores.

PAU VIOLA: Árvore nativa brasileira conhecida também como orelha de nego, acredita-se que é uma árvore de desejos, se colocar a mão direita e fizer o pedido com muita fé ele será realizado. Temos testemunhos de muitos hóspedes que conseguiram seus desejos.


TERREIRO: Este era o nome dado para o espaço utilizado pelos Barões para a secagem do café. Os grãos de café eram trazidos da plantação para o terreiro através de dutos de água. O nome terreiro surgiu por ser um grande espaço de terra e até hoje, as Fazendas de café utilizam este nome, porém não são mais de terra e sim de asfalto, que absorve mais calor e diminui o tempo de secagem do grão. Importante saber que com a vinda dos imigrantes para substituir os escravos, eles trouxeram a alvenaria (tijolos e telhas), transformando o terreiro de terra em terreiro de tijolos.

LAGO SÃO FRANCISCO: Foi feito uma gruta para São Francisco de Assis no meio do lago à pedido da Fundadora do Solar das Andorinhas, Sra. Lúcia Fanele Ceccarelli, que é devota do Santo padroeiro dos animais.


TELHA: “FEITO NAS COXAS”, ditado popular que significa “feito de qualquer jeito”. Na verdade não é bem assim, o Barão colocava os escravos que não mais aguentavam trabalhar na lida, geralmente escravas grávidas ou idosas, para fazer telhas, pegando folhas de bananeira e colocando-as nas coxas juntamente com barro que ficava até secar. Ao chegar o final do dia, os escravos estavam com suas coxas em carne viva. As telhas que estão na cozinha dos escravos foram feitas desta forma.

MUSEU: Era um espaço reservado para a casa das máquinas da fazenda, onde através da energia gerada pela Roda D’Água, eram feitos os Beneficiamentos de arroz e de café. As peças do Museu foram encontradas na própria fazenda ou doadas por amigos, proprietários de outras fazendas e pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação da Ferrovia). Algumas se destacam como por exemplo: O livro de lançamentos contábeis dos imigrantes para com o fazendeiro, Imagens sacras, uma capa de bebê, um baú (mala de viagem feita de madeira), uma armadilha para animais de grande porte, vinda da Europa e que também era usada para pegar escravos fujões.

 
Venha para o Solar!
Aqui, a sua satisfação é a nossa prioridade.
   
--------------------------------------------------------------------------------------
 
Atividades de Aventura no Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
 

Bebês no Hotel Fazenda Solar das Andorinhas

 
Aceitamos seu animal de estimação no Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
*ANIMAIS DE PEQUENO PORTE
 
PRINCIPAIS ATRAÇÕES
PISCINA COBERTA AQUECIDA
Coberta durante o inverno
QUADRAS ESPORTIVAS ILUMINADAS
PASSEIO NO TREM MARIA FUMAÇA
CIRCUITO HISTÓRICO
EQUIPE DE LAZER 24 HORAS
(nas férias e feriados)

CAVALOS & CHARRETES
CAMPO DE FUTEBOL ILUMINADO
 
Almoço aos sábados no Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
 
Veja a localização do Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
 
Internet Banda Larga no Hotel Fazenda Solar das Andorinhas
Internet Banda Larga Wireless no Hotel Fazenda!
 
Recepção 24 horas
Recepção 24 horas.
 
Serviço de quarto diário incluído na tarifa do apartamento
Serviço de quarto diário incluído na tarifa do apartamento.
 
Banheiro particular para cada unidade
Banheiro particular para cada unidade.
 
Estadia mínima de dois dias nos finais de semana e sem exigência nos dias de semana
Estadia mínima de dois dias nos finais de semana e sem exigência nos dias de semana.